O QUE FAZ UM ARBITRO DE XADREZ?


Esta é a pergunta que me fazem quase todas as pessoas, quando descobrem que sou Arbitro de Xadrez.

Ainda que isso me ocorra com freqüência, nunca me acostumo, e depois de uma olhada de estupefação e perplexidade passo a enumerar as funções que nós, os Árbitros de Xadrez, normalmente realizamos

Procurando ser didático, enumero as funções que realizamos antes, durante e depois de um torneio ou competição.

Quando se pensa realizar uma competição de xadrez, uma das primeiras coisas que fazem os Organizadores é montar a equipe de arbitragem, ou, no mínimo, definir e convidar quem será o Árbitro Principal. A partir deste momento será ele que se encarregará de todos os aspectos técnicos e organizativos do evento com mais ou menos ajuda do Diretor Geral do Evento e dos Organizadores.

As funções a realizar antes do começo da competição enumeradas em ordem cronológica seriam as seguintes:

Escolha da sala de jogos, entre as propostas pela Organização, ou a aceitação da sala proposta, caso seja a única, vendo se cumpre os requisitos mínimos exigidos para o desenvolvimento da competição;

Preparação do Folder e Regulamento Específico do Evento, onde serão incluídos todos os dados organizativos, local, datas, prêmios, condições, etc recomendados pela organização, configurando-se os aspectos técnicos, número de rodadas, tempo de jogo, desempates, etc;

Junto com a Organização, a Arbitragem se encarrega de difundir este Regulamento bem como todos os itens de publicidade em todos os lugares de difusão, federações, páginas da web, clubes, torneios e jogadores;

Na seqüência, sendo o torneio valido para ELO, tem que registrar o torneio na FIDE através da Confederação Brasileira de Xadrez. Este requisito é obrigatório e deve-se atentar para o prazo (anterior ao evento) requerido;

Caso a Organização não tenha providenciado, este é o momento de selecionar os Árbitros Adjuntos e Auxiliares. Logo em seguida promover uma reunião com estes para aconselhar, distribuir as missões dependendo do tipo e da importância do evento. Uma vez realizados estes trabalhos obrigatórios chega o momento de iniciar a recepção e gestão das inscrições. A gestão inclui as consultas de ID e Rating bem como a situação de adimplência ou não com as entidades diretivas do esporte (FIDE, CBX e Federação Estadual) e finalmente a inclusão das mesmas no programa a ser utilizado (Swiss manager ou Swiss perfect). Durante este processo a Arbitragem é muito exigida, respondendo perguntas dos aficionados quanto aos aspectos técnicos e administrativos, incluindo os aspectos financeiros (pagamento de taxas federativas e de inscrição) ao mesmo tempo em que deve ir supervisionando e preparando a sala de jogos, mesas, cadeiras, aparelhagem de som, cartazes e outros aspectos da sala de jogos, e ainda o material de jogo como tabuleiros, peças, planilhas relógios, etc inclusive aconselhando a Organização no caso de aquisição de relógios.

Previamente ao evento e com a antecedência necessária, deve supervisionar a montagem da sala e material de jogo, para que esteja tudo pronto e preparado para o começo do evento sem contratempos e na hora prevista.

E agora começam os trabalhos mais delicados e importantes que são os que devem ser realizados durante o evento:

Um dos trabalhos mais importantes é o de conferir e montar a ordem de forças inicial e publicar o emparceiramento da primeira rodada, e não porque haja alguma dificuldade, senão porque normalmente muitos enxadristas deixam a inscrição para a última hora, dificultando as varias consultas que devem ser realizadas nesta montagem.

Depois de receber e dar boas vindas aos enxadristas e explicar como será o andamento da competição, e dar início a mesma. É o momento de dividirmos as tarefas de acompanhamento de partidas entre todos os Árbitros, de forma que nenhum fique mais sobrecarregado.

Durante a competição o Árbitro deve velar para que os enxadristas tenham as melhores condições possíveis dentro da sala de jogo, (temperatura, iluminação, SILÊNCIO, etc...) também deverá fazer cumprir pelos enxadristas tudo o que regula as leis do xadrez dependendo do tipo de competição. Ainda atenderá qualquer reclamação, técnica ou organizativa de qualquer jogador.

Se a competição vale Rating FIDE ou CBX, deverá complementar, durante a primeira rodada, todo o registro de dados dos enxadristas para solicitação do número de código, já que no relatório, todos os enxadristas deverão estar registrados.

Durante a competição deve recolher os resultados das rodadas e elaborar o emparceiramento da rodada seguinte e se possível enviar estes resultados e emparceiramentos para as diferentes organizações enxadrísticas bem como para os Sites especializados, para publicação.

Também informará estes resultados para a elaboração do boletim, se for o caso, e ainda que não deva ser sua obrigação, em muitas ocasiões, passar as partidas jogadas para incluírem neste boletim, páginas da web e informe definitivo do torneio.

A medida que avança a competição, deverá ir publicando, alem do mencionado anteriormente, as classificações parciais, e se for o caso, informar aos enxadristas sobre os pontos necessários para obtenção de norma, ELO ou qualquer outra informação solicitada, por estes à organização. Quando faltarem poucas rodadas (uma) o Arbitro publicará uma classificação parcial.

Ao final da ultima rodada publicará a classificação final, depois de aplicar os critérios de desempate pré estabelecidos, classificação esta que entregará à organização junto com a informação dos premiáveis, de acordo com o regulamento do evento.

Se neste evento, hajam obtido normas, deverá fornecer uma cópia da mesma e entregar ao enxadrista em questão, assim como qualquer outra informação de ELO ou participação solicitada pelos enxadristas. Também deve entregar uma cópia assinada para os Árbitros que hajam conseguido norma de árbitro.

E finalmente chegamos terceira etapa que são as tarefas a realizar após a conclusão do torneio.

O primeiro a fazer é remeter todos os dados de classificação final e distribuição de prêmios para todas as organizações e sites da web implicadas no torneio, e em casos específicos enviar a listagem dos classificados para outras competições.

Antes de passar 10 dias deverá remeter o relatório técnico da competição a Federação ou Federações implicadas devidamente assinado, e contendo no mínimo o quadro da competição que conterá todos os dados dos jogadores e resultados de todas as rodadas jogadas, normas de enxadristas e de árbitros, Questionário FIDE (IT3), com todos os dados de organização, base de dados com as partidas jogadas (pgn) e a lista com correção dos erros para a FIDE.

Por último elaborará um informe para a organização, onde alem do informe técnico, incluirá todos os acontecimentos do torneio. Neste mesmo informe deverá incluir dados técnicos, organizacionais, crônicas e/ou textos publicados em jornais, listas alfabéticas, ranking, quadros de competição, emparceiramentos, resultados, classificações, prêmios, fotos e qualquer outro aspecto digno de nota.

Tratei de descrever as funções que vimos realizando com mais assiduidade e que dependem de nós árbitros. Omiti algumas outras que ainda que sejamos nós a realizar não são de nossa responsabilidade.

Espero que esta exposição os ajude a entender um pouco mais as competições e aos sofridos Árbitros que em seu calado labor nos ajudam a desfrutar do nosso querido esporte.

E já com a satisfação do dever cumprido, podemos iniciar a preparar o próximo torneio, que como os Senhores podem ter descoberto nestas poucas linhas, não é tão simples como poderia parecer a priori.

04 de dezembro de 2009


Tradução: Wilter Pereira Vieira
1º Secretário da Federação Bahiana de Xadrez
Arbitro Regional da Confederação Brasileira de Xadrez ID 271

FBX - Federação Bahiana de Xadrez

Fundada em 07/11/1960 C.N.P.J./M.F.: 32.698.193/0001-92
Estatutos Registrados no 2º Ofício de Registro de Títulos e Documentos da Comarca de Salvador